UFBA lança boia que fornece informações sobre condições do mar

Download PDF
equipe-simcosta

A boia foi lançada pela UFBA e FURG. Na foto, membros das duas instituições

Apaixonados pelo mar, seja na vida pessoal ou profissional, têm agora um importante instrumento para se informar sobre as condições do mar. A primeira boia oceanográfica e meteorológica do Norte e Nordeste foi instalada na Baía de Todos os Santos (BTS), em 03 de agosto, e está sob a responsabilidade do curso de Oceanografia da UFBA. O equipamento é capaz de fornecer informações sobre a velocidade dos ventos, altura das ondas, temperatura da água, salinidade, concentração de clorofila, entre outras variáveis.

Autossustentável, a boia é alimentada com energia solar e faz parte do Sistema de Monitoramento da Costa Brasileira (SiMCosta), uma rede integrada de plataformas flutuantes ou fixas – atualmente, nove estão ativas no país -, capaz de coletar diariamente dados oceanográficos e meteorológicos, que ficam disponíveis no site do projeto, administrado pela Universidade Federal do Rio Grande (FURG): http://www.simcosta.furg.br. Em quatro anos de funcionamento, o projeto já permitiu estudos originais de variabilidade de parâmetros oceanográficos nunca antes estudados no país.

Além do site nacional do SIMCosta, as informações coletadas na Baía de Todos os Santos – que é a terceira maior baía do Brasil, com 1.233 km², atrás apenas das de São Marcos e São José (MA) – também estão disponíveis no endereço do  Sistema de Monitoramento e Previsão Oceanográfica da Baía de Todos os Santos, em https://btsoceanografia.ufba.br/. O site inclui dados adicionais, resultado de outros projetos do curso de Oceanografia da UFBA entre 2012 e 2015. Em ambos os sites, as informações estão disponíveis gratuitamente.

“O fato de termos condição de continuar um monitoramento que já existiu e foi interrompido irá permitir entender melhor as variações da oceanografia da Baía de Todos os Santos, que têm sofrido os efeitos das mudanças do clima regional. Observa-se, por exemplo, uma forte tendência de aridificação do clima em toda a região nordeste nas últimas décadas (Recôncavo Baiano, inclusive), ou seja, o clima está se tornando mais seco e mais quente. A Baía de Todos os Santos está se tornando mais salgada, e em vários momentos no verão ela se torna um tanque de evaporação”, afirma Guilherme Lessa, professor de Oceanografia da UFBA.

nivel-agua-bts

Dados do nível da água para os próximos três dias (http://btsoceanografia.ufba.br)

Ele destaca alguns benefícios resultantes do uso das boias na costa brasileira. O leque de informações científicas que se pode prover com os dados alcança as áreas de física, química, geologia e biologia. “Do ponto de vista acadêmico, essas informações são valiosíssimas”, assegura.

Lessa explica que não é apenas a Academia que colhe benefícios: a gestão pública se torna mais eficaz a partir das informações geradas pela boia. “A Marinha do Brasil, por meio da Capitania dos Portos, utiliza resultados do modelo matemático desenvolvido pela startup i4sea em colaboração com a UFBA para gerenciar o tráfego de passageiros entre Salvador e a Ilha de Itaparica. A depender das condições de mar previstas, e da leitura das boias em tempo real, a Capitania dos Portos aciona uma bandeira amarela, laranja ou vermelha para o tráfego”, destaca. Essa previsão, conforme explica, permite às pessoas que dependem da travessia possibilidades de se organizar melhor, decidindo entre ir de ferry ou lancha, por exemplo.

O uso da boia pode tornar também mais eficiente o funcionamento do porto. “A praticagem [serviço de auxílio de condução de embarcações em manobras de atracação e desatracação nos portos] precisa ter conhecimento das condições do mar para avaliar as dificuldades que terá para atracar o navio”, diz. Dessa forma, destaca ele, a gerência de tráfego repercute na vida social e econômica do município de uma forma geral.

simcostasiteAlém da melhoria do planejamento de atividades profissionais, o público interessado em lazer e esporte marítimo passa a ter uma relação mais intimista com o mar a partir da existência de informações em tempo real”, conta Lessa.

O Sistema de Monitoramento e Previsão Oceanográfica da Baía de Todos os Santos disponibiliza as previsões sobre ventos, ondas e correntes para até três dias seguintes. Em breve estará fornecendo previsões sobre as condições de mar desde o farol da Barra até a ilha de Itaparica e Mont Serrat.

A manutenção da boia é facilitada através da cooperação com o Yatch Clube da Bahia, que disponibiliza embarcação para acesso à boia.

Confira:

https://btsoceanografia.ufba.br

http://www.simcosta.furg.br

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*
*
Website