Ciclo de debates discute “O Futuro da Universidade”

Download PDF
reitor-debate-segunda

Reitor João Carlos Salles, em debate na Faculdade de Arquitetura (foto: Divulgação Apub)

O reitor João Carlos Salles irá percorrer várias unidades da UFBA nos próximos dias, com o ciclo de debates “O Futuro da Universidade”. O objetivo é avivar a discussão sobre o quadro de asfixia orçamentária que as universidades públicas atravessam. Será também uma oportunidade para que cada unidade inicie (ou continue) o debate minucioso sobre o programa “Future-se”, do Ministério da Educação, a fim de produzir o conjunto de dados e argumentos que irá subsidiar a deliberação que o Conselho Universitário (Consuni) fará sobre o assunto, tão logo a proposta do governo chegue ao Congresso Nacional.

Nessa quinta-feira, 12 de setembro, três unidades abrigarão debates: a Faculdade de Administração, às 9h; o Instituto de Psicologia, no auditório Raul Seixas (FFCH), às 10h45; e o Instituto de Matemática, às 14. Na sexta, 13, os encontros acontecem na Escola Politécnica, às 9h, e no Instituto de Ciências da Informação, às 17h30. Na próxima semana, tem debate na segunda-feira, 16, na Escola de Dança, às 10h. Na quinta, 19, será a vez da Escola de Enfermagem, às 14h.

Uma plateia lotada assistiu ao debate que inaugurou o ciclo, na última segunda-feira, 09, na Faculdade de Arquitetura. O evento foi organizado pelo Fórum Estadual de Educação (Feeba) com o apoio do sindicato dos docentes das universidades federais baianas (Apub). Além do reitor João Carlos Salles, o pró-reitor de graduação, Penildon Silva Filho, e a vice-presidenta da Federação de Sindicatos de Professores e Professoras de Instituição Federais de Ensino Superior e de Ensino Básico Técnico e Tecnológico (Proifes-Federação) Luciene Fernandes estiveram no debate. O encontro foi coordenado pelas professoras Juliana Aggio e Alessandra Assis.

foto-apub

Debate na Faculdade de Arquitetura, na segunda-feira (09/09)

“O ensino, a pesquisa e a extensão estão ameaçados”, alertou o reitor no encontro. Ele destacou que o debate sobre o Future-se acontece num contexto de cerco orçamentário. “Primeiro uma defasagem grave, que faz com que de 2014 a 2018, tenha sido reduzido no sistema de ensino superior um montante de recursos empenhados em 1,7 bilhão. Isso é grave”, afirmou.

Essa defasagem, observou, pode ser percebida por meio da diminuição de ações nas Universidades, com reduções em contratos, manutenções prediais e do espaço mais deficientes. Sobre o cenário negativo, ele explica que há o contingenciamento, “uma liberação bastante comedida dos recursos”, além de um bloqueio que, só hoje na UFBA, é de 48,5 milhões, “que significam mais de 3 meses do nosso orçamento”.

Na reunião do dia 28 de agosto, o Consuni aprovou a convocação de uma reunião extraordinária do Conselho, exclusivamente dedicada ao debate exaustivo e à definição da posição da UFBA acerca do programa “Future-se”, tão logo o governo apresente ao Congresso Nacional a formulação definitiva da sua proposta, mediante projeto de lei ou qualquer outro instrumento. Na ocasião, o Consuni também deliberou favoravelmente ao debate cuidadoso e aprofundado dos aspectos já conhecidos da proposta do governo, a ser feito por toda a comunidade, por meio de reuniões ampliadas de congregações, seminários, mesas redondas e demais meios próprios de nossa vida acadêmica e institucional.

modelo2ciclo

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*
*
Website