UFBA moderniza sua rede elétrica com a reforma de 34 subestações

Download PDF
Energia 1

Quadro de baixa tensão na subestação do IHAC

A Universidade Federal da Bahia está investindo na modernização de seu sistema de fornecimento de energia elétrica com a reforma de 34 subestações. “Com isso teremos um aumento  da capacidade de carga de energia fornecida às unidades de ensino, o que permitirá a instalação de novos aparelhos de ar-condicionado, de equipamentos de pesquisa e a montagem de novos laboratórios”, informa o superintendente de Meio Ambiente e Infraestrutura da UFBA, Fábio Velame.

Em reunião com a Universidade, a Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia (Coelba) apresentou o calendário para que sejam colocadas em funcionamento cada uma dessas subestações reformadas, isto é, instalações elétricas de alta potência com capacidade para transmissão e distribuição de energia. Todas passarão por reformas das suas instalações físicas, troca de equipamentos, como transformadores e cabos, substituindo-se estruturas que estão operando desde os anos 1970. A inciativa trará benefícios diretos para o conjunto de estudantes, professores e servidores, graças a uma infraestrutura adequada à climatização de salas de aula e  ao desenvolvimento de projetos acadêmicos.

Já foram reformadas e estão em funcionamento as subestações da Biblioteca de Exatas 1, da Escola de Medicina Veterinária e Zootecnia, do Instituto de Geociências e da Escola de Enfermagem. Nas duas primeiras semanas de fevereiro, serão ligadas as subestações do Instituto de Biologia, do Instituto de Humanidades, Artes e Ciências Professor Milton Santos – Bloco A (IHAC), e do Instituto de Ciências da Informação.

Também foram aprovados pela Coelba os projetos das subestações da Faculdade de Arquitetura, do Pavilhão de Aulas da Federação – PAF I e da Biblioteca Central, além dos estudos de viabilidade técnica e de carga das subestações da Escola de Teatro, do Instituto de Saúde Coletiva e da Reitoria.

Reformas de cantinas e lanchonetes

Outra ação administrativa permitirá a inauguração de cantinas e lanchonetes nos campi ainda neste primeiro semestre. Inicialmente estão sendo executadas as reformas dos locais de alimentação que funcionarão no Instituto de Geociências, Instituto de Letras  e Pavilhão de Aulas 5 (PAF 5). Serão entregues uma cantina em Geociências, com 184 metros quadrados (m2),e duas lanchonetes, no Instituto de Letras e no PAF 5, com respectivamente 179 m2 e 203 m2. As cantinas são estruturas que permitem o funcionamento de uma cozinha para a produção de refeições, enquanto que as lanchonetes são estruturas mais simples, com a possibilidade de comercializar apenas lanches e refeições pré-elaboradas.

A alimentação é uma necessidade básica que precisa estar acessível o mais próximo possível do local de estudo”, observa o pró-reitor de Administração, José Murilo Philigret Baptista, para explicar a demanda por pontos de alimentação nas unidades de ensino. Entre os projetos em andamento, ele destaca o do PAF 5 como um local que vai atender um grande público e servir como um ponto de encontro para os estudantes da UFBA. “Haverá uma área de convivência muito aprazível”, comenta.

Já estão sendo realizados os processos de licitação para definir as empresas que irão operar as novas lanchonetes e cantinas. Murilo Philigret destaca que é preciso garantir a qualidade do serviço que será prestado à comunidade. Assim, a Pró-reitoria de Administração (Proad) criou, em 2014, o Núcleo de Segurança Alimentar, composto por nutricionistas, com o objetivo de garantir a qualidade da alimentação fornecida. Os nutricionistas são responsáveis por pensar o cardápio, definir os horários de funcionamento e as práticas que deverão ser adotadas pelas empresas vencedoras da licitação.

Os profissionais que integram o núcleo, entre outras ações, visitam as unidades de ensino para conhecer as necessidades e definir o perfil da estrutura que poderá ser instalada em cada uma delas – se uma cantina ou uma lanchonete. Todos os locais de alimentação da universidade estão sendo preparados atendendo aos padrões da Vigilância Sanitária, que também é responsável por fiscalizar e dar o alvará de funcionamento para os estabelecimentos.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*
*
Website