Bem avaliada, UFBA obtém 90% de 4 e 5 no Enade e mantém-se em 14º no Ranking Folha

Download PDF
Doze dos treze cursos de graduação da UFBA avaliados no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) 2018 obtiveram conceito 4 ou 5 – os maiores na escala do exame – e um curso obteve conceito 3. E, o mais importante, todos eles superaram com folga a média nacional, em todos os quesitos avaliados, em suas respectivas áreas.
Tendo em vista que o Enade é um dos principais indicadores oficiais de desempenho do Ministério da Educação, que deve ser usado para embasar diagnósticos e planejar políticas públicas para o ensino superior, esse resultado ratifica a excelência dos cursos oferecidos pela Universidade – e, estatisticamente, não deixa margem para opiniões em contrário.
“Elevar os conceitos de qualidade dos nossos cursos de graduação e pós-graduação é uma meta do nosso plano de desenvolvimento institucional, e os resultados sinalizam que estamos avançando”, afirma o coordenador de avaliação da UFBA, Jorge Sales.

Dos treze cursos avaliados, seis (46%), obtiveram o conceito máximo, conferido aos que obtêm nota média entre 3,95 e 5. São eles: ciências contábeis (4,74), administração (4,38), psicologia (4,37), serviço social (4,20), comunicação social com habilitação em jornalismo (4,11) e ciências contábeis – noturno (4,08).

Gráfico 1

Fonte: Diretoria de Avaliação da Educação Superior do Inep/MEC

O percentual de cursos conceito 5 da UFBA supera largamente a média nacional das universidades, tanto públicas (em média 20% dos cursos com conceito 5), quanto privadas (em média 3,3%).
Outros 6 cursos obtiveram a conceito 4, atribuída aos que obtêm médias entre 2,95 e 3,94: psicologia no campus Vitória da Conquista (3,93), direito (3,88), direito – noturno (3,78), design (3,67), secretariado executivo (3,60) e tecnologia em gestão pública (3,06). O curso de ciências econômicas obteve média 2,83, ficando com conceito 3.
O pró-reitor de Ensino de Graduação, Penildon Silva Filho, atribui o bom resultado “à qualidade histórica dos cursos da UFBA e a um esforço dos colegiados, dos NDE (Núcleos Docentes Estruturantes) e dos diretores das unidades, todos implicados na melhoria da qualidade dos cursos e no cuidado com os instrumentos avaliativos”.
O Enade é realizado anualmente por estudantes concluintes de um conjunto amostral de cursos. No ano passado, 1.212 estudantes da UFBA foram convocados, e 873 (72%) compareceram. Em todo o Brasil, em 2018, 460 mil estudantes de 8.821 cursos de 1.791 instituições prestaram o exame.
Ranking da Folha
A UFBA aparece na 14ª posição entre 197 universidades brasileiras avaliadas pelo Ranking Universitário da Folha (RUF), divulgado nesta segunda-feira (07/10). O patamar é o mesmo do ano passado.
Dos cinco itens avaliados pelo ranking do jornal paulista, a UFBA saiu-se melhor nos itens “mercado” (12º), “inovação” (15º) e “ensino” (19º). Contudo, em todos os itens, a UFBA aparece entre as 25 primeiras do país, já que ficou em 21º lugar em “internacionalização” e em 24º em “pesquisa”.
As universidades públicas seguem hegemonizando o ranking: das 50 mais bem colocadas, 43 são públicas; e entre as 100, as públicas são 66.
Embora ajudem a ratificar, perante a opinião pública, a qualidade das universidades brasileiras, mesmo rankings respeitados, como o RUF e o THE (em que aparece na 31ª posição na América Latina, e no grupo 151-200 entre as jovens universidades de todo o mundo), “não devem servir como medida de comparação ou competição entre as instituições”, afirma o professor Jorge Sales, “tampouco devem embasar políticas públicas, que devem se basear nos indicadores oficiais do Ministério da Educação, em adequação às especificidades de cada universidade, e nas métricas próprias de cada universidade”.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*
*
Website