Plano Diretor de TI está aberto a consulta pública

Download PDF

PDTI_Capa (plano metas)PDTI_AreasEstrategicas

Está aberto para consulta pública o Plano Diretor de Tecnologia da Informação (PDTI) da UFBA para o período de 2014-2017 (pdti.ufba.br). O plano já está sendo implantado e recentemente foi submetido a um amplo processo de revisão, passando por mudanças e inovações.

A revisão foi embasada pelo retorno da comunidade, através de consulta pública ao plano anterior, visitas às unidades acadêmicas e administrativas promovidas pela Administração Central ao final de 2014, interações presenciais da Assessoria de TI com gestores, área técnica e comunidade, além das discussões promovidas no Fórum PDTI do Congresso da UFBA. Foram identificadas necessidades como a simplificação dos processos institucionais, a modernização e integração dos sistemas de informação, dentre várias outras.

Durante os próximos dois meses, a comunidade acadêmica está convidada a apresentar as suas sugestões através do e-mail pdti@ufba.br. As contribuições são analisadas pelo Comitê Gestor de TI (CGTI) que decide pela incorporação das sugestões no plano atual ou inclusão das ações sugeridas no novo PDTI, que entrará em vigor em 2018.

A professora Fabíola Greve, presidente do Comitê Gestor e assessora de Tecnologia da Informação da UFBA, destaca que “a TI promove a melhoria contínua dos processos organizacionais. As tecnologias e a forma como elas serão utilizadas dependem da adesão da comunidade acadêmica, principal interessada”.  Ela destaca que o PDTI é um documento aberto que passa por revisões periódicas, em conformidade com necessidades da comunidade e evoluções da área.

As metas e ações propostas no atual Plano de TI da UFBA estão agrupadas em seis áreas estratégicas: Sistemas de Informação, Novas Tecnologias, Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) na Educação, Infraestrutura de Hardware e Software, Governança de TI e Recursos Humanos de TI.

Na área de Sistemas de Informação, o Programa UFBA SIM prevê a simplificação, integração e modernização dos processos e sistemas acadêmicos (ensino, pesquisa, extensão) e administrativos (recursos humanos, administração, contratos, patrimônio), com a adoção dos sistemas integrados de gestão para a área acadêmica (SIGAA), para a área de recursos humanos (SIGRH), além da área de patrimônio, administração e controle (SIPAC), já em implantação.

A tramitação eletrônica de documentos é outra meta do PDTI, em acordo com o decreto nº 8.539/2015 do Governo Federal, sobre o uso exclusivo do meio eletrônico para a tramitação de processos administrativos. A medida contribui para a agilidade dos processos e sustentabilidade dos recursos, graças à economia de papel.

O PDTI define também metas em relação às Novas Tecnologias “com o objetivo de simplificar e garantir mobilidade e segurança no acesso aos serviços institucionais de maneira universal, ampliar a disponibilidade de espaço para armazenamento de dados e fomentar e apoiar as pesquisas de base computacional”.

Algumas das metas já foram cumpridas com ações que beneficiam diretamente a comunidade. Estão disponíveis os serviços de armazenamento em “nuvem” para a comunidade UFBA – disponibilização de espaço virtual para que os usuários possam, de forma segura, armazenar seus arquivos e acessá-los através da Internet (nuvem.ufba.br); a Eduroam (Education Roaming) – que permite acesso universal à rede sem fio da UFBA e de diversos países (eduroam.ufba.br); e a CAFe (Comunidade Acadêmica Federada) (cafe.ufba.br) – que permite acesso com identificador único UFBA a diversos serviços, dentre eles, o portal de periódicos da CAPES.

Dentre outras metas previstas estão a adoção de cartão de identificação digital para a comunidade UFBA, permitindo acesso qualificado a serviços; disponibilização de serviços através de dispositivos móveis; expansão e consolidação do serviço VoIP (Voz sobre IP), que proporciona economia de recursos através do uso de rede de dados para realização de ligações telefônicas sem custo.

As Tecnologias de Informação e Comunicação na Educação compõem outra área estratégica que merece destaque. Estão previstos o aprimoramento do ambiente virtual de aprendizagem (AVA), a implantação de infraestrutura para produção de vídeo-aulas e de objetos de aprendizagem multimídia, além de distribuição e exibição de conteúdo. Essas ações estão alinhadas com o crescimento da Educação a Distância na UFBA. Além disso, pretende-se melhor equipar espaços comuns de convivência com TICs, como bibliotecas e pavilhões de aulas, formar pessoal no uso das TICs e estruturar a oferta de recursos e serviços de vídeo-conferência.

O PDTI aborda ainda as áreas de Infraestrutura de Hardware e Software – cujo objetivo é a promoção da melhoria e a ampliação da infraestrutura (processamento, armazenamento e serviços) e da conectividade de TIC; área de Governança de TI – que tem como propósitos medir o desempenho da área de TIC, garantir que as ações estejam alinhadas com os requisitos de negócio da instituição, otimizar os recursos e mitigar os riscos, gerenciar e controlar as iniciativas de TIC para assegurar o retorno de investimentos; e, por fim, a área de Recursos Humanos de TI – que se refere à estruturação do quadro de pessoal técnico, quantitativa e qualitativamente, para dar o suporte à implementação da estratégia de TIC da UFBA, com investimento em capacitação/treinamento de pessoas, contratação de pessoal técnico, planejamento de concurso, e promoção de ações que minimizem a evasão de pessoal.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*
*
Website