Hupes conduz protocolo de pesquisa para testar vacina contra coronavírus e inaugura ambulatório para curados da Covid-19

Download PDF

vacina

O Complexo Hospitalar Universitário Professor Edgard Santos da Universidade Federal da Bahia, administrado pela Ebserh (Hupes/UFBA-Ebserh) vai conduzir um protocolo de pesquisa utilizando a vacina da farmacêutica Jansen-Cilag, desenvolvida em parceria entre Estados Unidos e Bélgica.  Atualmente, a Jansen-Cilag é uma das seis que já estão na terceira e última fase de testes – a que é testada em larga escala em humanos.

Também nesta semana, o Hupes inaugurou o ambulatório pós-Covid-19, espaço para atender pacientes que foram diagnosticados com a doença e já estão curados (leia mais abaixo).

A Bahia é um dos estados escolhidos para a terceira fase de testes da vacina, que prevê a inclusão de até 60 mil voluntários ao redor do mundo, sendo sete mil no Brasil, dos quais até mil desses voluntários devem ser escolhidos no estado. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) já autorizou a Jansen-Cilag, unidade farmacêutica da Johnson & Johnson, a realizar no Brasil testes clínicos para uma nova vacina experimental contra a covid-19.

O início do recrutamento deve começar no dia 21 deste mês e o processo de seleção dos voluntários deve durar até um mês. De acordo com o médico Carlos Brites, Professor de Infectologia da Faculdade de Medicina da UFBA e Coordenador do Laboratório de Pesquisa em Infectologia do Hupes, inicialmente serão aceitos candidatos com idade a partir de 18 e sem limite máximo, sem comorbidades. “Para pré-inscrição, podem enviar dados como nome, contato, idade, e se tem ou não doenças crônicas para pesquisafbai@gmail.com”, afirma Dr. Brites.

A potencial vacina da Jansen-Cilag, denominada Ad26.COV2.S, é composta de um vetor recombinante, não replicante, de adenovírus tipo 26 (Ad26), construído para codificar a proteína S (Spike) do vírus Sars-CoV-2 (o novo coronavírus). Os voluntários brasileiros serão de sete estados: Rio Grande do Norte, Bahia, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná e Rio Grande do Sul.

Ambulatório pós-Covid

hupes-ufbaInaugurado nesta semana, o ambulatório é uma estratégia inovadora, cujo objetivo é tratar de possíveis sequelas em virtude do Coronavírus. Pacientes com diagnóstico de Covid-19, após o período de isolamento, que apresentem algum sinal ou sintoma persistente, podem ser atendidos no Ambulatório Magalhães Neto, no setor de pneumologia dedicado ao acolhimento daqueles pacientes. Alguns deles necessitam do seguimento multidisciplinar para monitorar e tratar possíveis sequelas pulmonares da doença.

De acordo com a média Margarida Neves, coordenadora do Ambulatório e chefe da Unidade do Sistema Respiratório do Hupes, há diversos estudos que sugerem que os pacientes diagnosticados com Covid-19 e curados podem apresentar sequelas. “Já há registros de diversas queixas que vão desde tristeza e depressão até problemas pulmonares. Por isso, vimos a necessidade de um ambulatório específico para esses casos”, relata.

O pós Covid-19 também pode apresentar como outras manifestações clínicas extra-pulmonares que ocorrem mesmo em casos mais leves e limitam a qualidade de vida dos pacientes. Para o atendimento, o ambulatório está aberto às quintas-feiras, no período da manhã, e atende tanto pacientes do Hupes quanto os que receberam tratamento em outros hospitais.

O Hupes disponibiliza até 14 vagas por dia de atendimento para primeiras consultas ou retorno. Todos os agendamentos devem ser realizados exclusivamente pelos telefones 3283-8378 ou 3283-8379. Não haverá agendamentos de modo presencial.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*
*
Website