Curso promovido pela UFBA capacita para acolhimento a migrantes e refugiados na Bahia

Download PDF

FOTO 05

 

Com uma programação que vai se estender por praticamente quatro meses de atividades, totalizando 20 horas de aulas semanais, começou no dia 29 de outubro de 2020 e vai até 25 de fevereiro de 2021, o Curso de Capacitação on line de Direitos Humanos e Migrações. O curso foi organizado pela Comissão de Direitos Humanos do Núcleo de Apoio a Migrantes e Refugiados (NAMIR), “uma iniciativa que coloca a UFBA como protagonista de um programa articulador de múltiplas competências que visa acolher a população migrante e refugiada que tem a Bahia como lugar de destino. Desse modo, essa iniciativa contribui para confirmar o papel da UFBA como difusora dos direitos humanos”, afirma a coordenadora da Comissão, Profa. Dra. Mariângela Nascimento. As aulas, com a participação de 30 palestrantes convidados e quase mil alunos inscritos, serão sempre das 18h30 às 20h30 e o canal de transmissão para assistir às palestras é a TV UFBA.

POR UM MUNDO SEM PROPRIETÁRIOS

FOTO 01Para a pró-reitora de Extensão Fabiana Dultra Brito, que representou o reitor João Carlos Salles na solenidade de abertura do curso, o tema da migração é muito relevante e premente no nosso dia a dia, mas ainda muito pouco tratado, tornando-se assim uma novidade como proposta de ação, que a PROEXT tem a oportunidade de apoiar e dar suporte à iniciativa do NAMIR. Para ela é preciso que haja políticas publicas e de outras instâncias da sociedade desenhadas e voltadas para o problema dos refugiados e dos migrantes, que possam contribuir para o acolhimento dessas pessoas.

Lembrou ainda que todos têm responsabilidade institucional e pessoal em relação à assimilação desses excluídos para que eles possam ser assistidos pela sociedade que os recebe. E defendeu a redefinição do conceito de fronteira, não como barreira, como é entendido hoje, mas como uma “dinâmica de trânsito pelo mundo inteiro, porque o mundo é de todo mundo e não tem proprietários. É preciso resignificar o conceito a partir de princípios de humanidade que norteiem a noção de fronteira, permitindo o direito à sobrevivência, a liberdade e felicidade a qualquer ser humano”.

O diretor da Faculdade de Direito, Júlio Rocha, definiu o curso como uma proposta de extrema importâFOTO 02ncia, principalmente diante do momento em que é realizado, em plena pandemia de COVID 19 e limitação de direitos diante das desigualdades. Por sua vez diante dos desafios que se propõe ao tratar dos direitos humanos em diálogo intercultural, interdisciplinar e interseccional e de forma emancipatória, articulando o importante tema da migração e dos refugiados. Para o professor, a proposta do curso teve importante apoio de diversas parcerias, com palestras de representantes da UFBA, outras universidades, Instituições, Organismos e movimentos.

Já Maria Hilda Baqueiro, Diretora da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, fez um relato pessoal, na condição de filha e neta de migrantes “que conheceu de perto as dificuldades por que passaram no Brasil dos anos 50 a 60, aqueles que não aceitos como nativos do Brasil, mas como “galegos”, geralmente comerciantes de pequeno porte que muito comumente eram vistos e tratados como ladrões, pessoas sem educação e que nada contribuíam para o país. Talvez isso me tenha levado a estudar os grupos indígenas, os únicos que se podem declarar, realmente, nativos do Brasil, declarou.

Também estiveram presentes à solenidade de abertura os professores Saulo Casali Bahia, coordenador do Programa de Pós-graduação em Direito, Cristina Lizana, coordenadora do Núcleo de Apoio a Migrantes e Refugiados; Mariângela Nascimento, coordenadora da Comissão de Direitos Humanos –NAMIR-GIRA; Mario Jorge Philocreon, coordenador das Oficinas de Relações Internacionais da Faculdade de Direito e a discente da Faculdade de Direito, Luciana Lopes

FOTO 04O Curso de Capacitação on-line em Direitos Humanos e Migração é uma atividade organizada pela Comissão de Direitos Humanos, do Núcleo de Apoio a Migrantes e Refugiados (NAMIR), registrado na PROEXT, e tem como proponente a Faculdade de Direito. Diante do quadro de pandemia sanitária que atinge todo o planeta, a alternativa foi realizar o evento on-line, o que facilitou a participação de vários palestrantes de outros Estados e do exterior, ampliando as possibilidades de formação acadêmica e de capacitação para o ativismo político nas áreas vinculadas ao tema de Direitos Humanos. Foram 1000 vagas, todas já preenchidas, para inscrição em todo o território nacional, com certificação e gratuito, aberto a todas as pessoas interessadas no tema dos Direitos Humanos e Migrações. O evento está registrado na Faculdade de Direito da UFBA.

PROMOVENDO OS DIREITOS HUMANOS

O NAMIR é um programa permanente registrado na Pró-reitoria de Extensão da UFBA. Essa iniciativa se consolidou a partir do apoio da PROEXT, convidando docentes, técnicos administrativos e discentes, para debater sobre a criação de um programa com estrutura interdisciplinar de apoio humanitário a população migrante e refugiada vinda para a Bahia.

A Comissão de Direitos Humanos do NAMIR, tem como proposta a promoção de cursos de capacitação de direitos humanos, assistência e orientação aos imigrantes e refugiados/as para a obtenção e regularização documental, revalidação de diplomas, orientação em situações carcerárias, assistência ao público mais vulnerável como crianças, jovens, população LGBTT, mulheres, idosas e idosos.

FOTO 03“Iniciamos a articulação interna na UFBA e criamos uma rede interdisciplinar com a participação de vários departamentos, Faculdades e Unidades, com ações articuladas nas suas especificidades e competências”, conta a professora Mariângela Nascimento. “O objetivo do NAMIR, continua, o promover qualificação técnica e profissional, desenvolver programas na área da educação, oferecer assistência à saúde e promover os direitos humanos. Para atender essas demandas, o Núcleo foi estruturado em quatro comissões: Educação, Saúde, Trabalho e Direitos Humanos”. O Programa, além da rede interdisciplinar, está articulando parcerias institucionais com órgãos públicos (federais e estaduais), prefeituras, Universidades (pública e privada), organizações civis e religiosas presentes e atuantes no Estado da Bahia.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*
*
Website