Alunos da UFBA conquistam segundo lugar em prêmio nacional de música

Download PDF

Dois prêmios para a casa: esse foi, para a Escola de Música da UFBA (Emus), o saldo do XXXI Concurso de Violão Souza Lima. Criado em 1990 e um dos mais tradicionais e longevos certames da área no país, a edição de 2020, que aconteceu de forma online, concedeu a Daniel Santana e a Rebeca Lorenzi os prêmios de segundo lugar.

RebecaRebeca, de apenas 12 anos, alcançou a classificação no Turno II, a categoria para violonistas de 12 a 14 anos. Aluna do professor Felipe Rebouças e bolsista nos cursos livres oferecidos pela Emus, ela ganha prêmios com o instrumento desde que tinha seis anos de idade, quando começou a tocar, muito influenciada pelo pai Marcio Santos da Silva, que, além de educador musical, também atualmente cursa a graduação no curso de Música Popular na Emus. É ele o grande exemplo da filha, que acompanha as iniciativas do pai no campo desde a primeira infância. De acordo com o seu professor, o pai é o grande corresponsável pelo sucesso de Rebeca, que é uma estudante muito dedicada e que se envolve profundamente com a música que toca.

Daniel, por sua vez, alcançou a classificação na categoria Turno IV, onde não há limite de idade. Prestes a defender o seu mestrado na Emus, ele estuda sob a orientação do professor Mario Ulloa, um dos profissionais mais renomados do campo.

“Um prêmio como esse é a confirmação que você desenvolve um excelente trabalho musical”, afirma Daniel, que, na última fase, competiu com outros 14 instrumentistas. Ele apresentou obras de Morel, Ponce, Assad e Miranda, e conta que, para a escolha do repertório, escolheu a estratégia do contraste, começando com uma peça lenta, que pudesse mostra a expressão musical e continuando com uma peça virtuosa e rítmica, afim de expressar a sua técnica. Já Rebeca executou obras de Brouwer, Pernambuco, Villa-Lobos e Carcassi, competindo contra outros sete violonistas na última fase.

DanielPara o diretor da Emus, o professor José Maurício Brandão, é um orgulho ver seus estudantes prosperando em ambientes que vão além dos muros da escola: “A cada nova conquista dos nossos alunos, ratificamos nossa inserção na sociedade através dos processos formativos dirigidos pelos nossos professores. Mostramos a importância de uma educação sólida, construída numa ambiente plural e proativo, marcas fundamentais da Universidade Pública.”

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*
*
Website