Hupes vai conduzir na Bahia teste de eficácia da terceira dose da vacina AztraZeneca

Download PDF
 Foto: Arquimedes Santos / Prefeitura de Olinda.


Foto: Arquimedes Santos / Prefeitura de Olinda.

O Complexo Hospitalar Universitário Professor Edgard Santos da Universidade Federal da Bahia e administrado pela Rede Ebserh (Hupes-UFBA/Ebserh) vai conduzir, na Bahia, um estudo que irá testar a eficácia de uma terceira dose da vacina da AztraZeneca, além de uma versão modificada da vacina que foi desenvolvida para também fornecer imunidade contra a variante beta (B.1.351), identificada primeiro na África do Sul.

O estudo foi autorizado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e contará com 800 participantes em diversos centros do Brasil, dos quais cem desses voluntários serão recrutados na Bahia. O Hupes-UFBA/Ebserh é único centro da Bahia a participar do estudo.

A AstraZeneca quer verificar a eficácia do imunizante, que atuaria como uma espécie de terceira dose para indivíduos que receberam anteriormente uma vacinação primária de duas doses contra a Covid-19, com a vacina já em uso ou com a nova formulação.

Também podem participar voluntários que tenham completado o ciclo vacinal (duas doses) com imunizantes que utilizem a tecnologia RNA mensageiro a exemplo da Pfizer e Moderna – esta última ainda sem uso no Brasil. Em ambos os casos, a exigência do estudo é de que o candidato tenha completado o ciclo de imunização, qualquer que seja a vacina, há pelo menos três meses.

Para voluntários que não tenham tomado doses de qualquer imunizante, o estudo testará também um esquema misto de duas doses, ou seja, a primeira dose será da vacina já em uso e uma segunda dose da versão modificada.

Como participar

O Hupes-UFBA/Ebserh está com cadastro aberto para os interessados e pretende recrutar 100 candidatos. A prioridade será dada a pessoas já vacinadas com a vacina da AstraZeneca, devido ao grande número de voluntários não vacinados em lista de espera.

O estudo será aplicado em adultos de 18 anos de idade ou mais, previamente vacinados e não vacinados para determinar a segurança e a imunogenicidade da vacina candidata. Os interessados podem entrar em contato através do e-mail pesquisafbi@gmail.com.

O novo ensaio clínico será desenvolvido em sete centros de pesquisa na Bahia, Distrito Federal, Paraná, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e São Paulo.

Pioneirismo

O Laboratório de Pesquisa em Infectologia (Lapi) do Hupes-UFBA/Ebserh é referência nacional na área. “Temos muita experiência como centro de pesquisa. Recebemos frequentes convites para participação em estudos dessa natureza”, afirma Dr. Carlos Brites, chefe do Lapi e professor da UFBA.

O Superintendente do Hupes, Dr. Francisco Reis, destacou a importância do trabalho desenvolvido pelo hospital no combate à pandemia do Coronavírus. “O trabalho que o Dr. Brites desenvolve à frente do Lapi é de excelência e bastante reconhecido. Ele é responsável por diversas ações pioneiras e tem tido esse reconhecimento”, afirmou.

O Lapi conduz, desde o ano passado, protocolo de pesquisa utilizando a vacina da farmacêutica Jansen-Cilag, desenvolvida em parceria entre Estados Unidos e Bélgica. Atualmente, o Hupes está em fase final da fase quatro da pesquisa da Jassen.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*
*
Website