Inovadores vão marcar presença na Campus Party Bahia

Download PDF

Já começou a movimentação na UFBA, entre os desenvolvedores de projetos tecnológicos e criadores de inovações que geram impacto positivo nas diversas áreas do conhecimento, para estar presente à Campus Party Bahia (CPBA), evento mundial de tecnologia que acontece pela primeira no estado, entre os dias 9 e 13 de agosto, na Arena Fonte Nova. Várias unidades da UFBA, como o Departamento de Ciência da Computação, o Núcleo de Pós-Graduação da Escola de Administração e o Espaço Aberto de Criação e Inovação (IHACLab-i) estão mobilizadas, com o objetivo de incentivar a participação dos membros da comunidade universitária com vários projetos no evento.

IMG_7045A primeira reunião para apresentação de projetos, troca de ideias e esboço de planos para estar presente na CPBA aconteceu recentemente no IHACLab-i e reuniu desenvolvedores de projetos de várias áreas. Segundo a coordenadora do Espaço Aberto de Criação e Inovação, professora Sílvia Caldeira, o encontro foi muito proveitoso e uma oportunidade para conhecer muitos trabalhos interessantes realizados na UFBA. Ela ressalta que os encontros preparativos para a CPBA continuarão acontecendo, semanalmente, no IHACLab-i, que fica localizado no térreo do PAF V (campus de Ondina). Lá também aconteceu a primeira reunião, por iniciativa da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI) do Estado da Bahia, para delinear a realização da Campus na Bahia, devido ao reconhecimento do espaço como referência em criação e inovação em todo o estado.

Caldeira destaca que as reuniões permanentes serão momentos para tirar dúvidas, conhecer e analisar a viabilidade dos projetos, já que cada participante é que deve efetivar sua inscrição individual e diretamente no evento, segundo orientações, publicadas no site oficial da CPBA.  A professora ressalta que os encontros no IHACLab-i servirão para captação de pessoas da universidade com boas ideias e que desejam apresentar seus trabalhos num ambiente de convergência tecnológica como a Campus Party.  “É uma oportunidade de popularizar a UFBA entre os vários públicos que estarão no evento”, assegurou.

Em meio às expectativas diante de projetos que já se apresentaram como possíveis atrações de desenvolvedores da UFBA na CPBA, como plataforma de cálculos, scanner 3D, equipamentos inovadores de fisioterapia e CNC Machines (máquinas que operam a partir de dados numéricos de um computador), a professora também revelou que o IHACLab-i estará presente com os equipamentos do laboratório, no Espaço dos Fazedores da Campus, para realizar demonstrações e oficinas para crianças, onde elas poderão modelar objetos em 3D. Sílvia Caldeira também contou que foi convidada pela organização da Campus para ser curadora do Espaço Future, voltado a estudantes recém-graduados que submeterão seus projetos e poderão ganhar prêmios nas três primeiras classificações.

Hackathons

Os participantes deverão apresentar projetos de inovação que ofereçam tecnologias abertas para engajar cidadãos, universidades, organizações da sociedade civil, empresas, políticos e governos buscando um impacto positivo em diversas causas sociais. Deverão dimensionar soluções tecnológicas adaptadas às necessidades e realidades de cada contexto social, que ajudem as pessoas a terem uma vida de melhor qualidade. As soluções desenvolvidas durante o evento também têm a finalidade de colaborar com a transparência pública: transformar informações de interesse público em soluções digitais, mobilizando a sociedade na busca de melhorias do processo de gestão pública e serviços públicos.

As duas primeiras edições da maratona de programação serão realizadas pela UFBA em junho e julho. A primeira delas, abordará o tema Hackathon das Meninas – “Respeita as Mina” e ocorrerá no início de junho, enfatizando a utilização de dados abertos no enfrentamento à violência de gênero. A segunda edição abordará o tema Hackathon Dados Abertos da UFBA – “Gestão eficiente, inclusiva e transparente”, possibilitando melhorias e avanços na gestão a partir da reflexão conjunta e participação da comunidade.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*
*
Website