Simpósio Nacional de Geografia Urbana discutiu a metrópole brasileira

Download PDF

Mesa de abertura do XV SIMPURB

Da abertura ao encerramento, a 15ª edição do Simpósio Nacional de Geografia Urbana (SIMPURB) movimentou a Reitoria e a Faculdade de Direito da UFBA para debater a cidade entre 20 e 23 de novembro. A construção de uma problemática urbano-metropolitana deu o tom do evento, que trouxe o questionamento “que teorias para este século?” para olhar a realidade urbana brasileira.

“Os pressupostos definidores da temática do XV SIMPURB são os de que nos atuais cenários político e científico do país, e particularmente da Geografia, é pertinente discutir qual a potência da análise geográfica para explicar os novos conteúdos da urbanização e o que é específico da área em diálogo com outros campos disciplinares, para pensar os processos urbanos na contemporaneidade”, disse professor Angelo Serpa da UFBA, coordenador do evento, durante a mesa de abertura do simpósio.

simpurb2

Ana Fernandes, Carlos Brandão, Ana Fani Carlos e Cibele Risek

Essa interdisciplinaridade, inclusive, foi a tônica da primeira mesa de debate composta pelos professores de diferentes campos das ciências humanas e sociais. Ana Fernandes (UFBA), Carlos Brandão (UFRJ), Cibele Risek (USP) e Ana Fani Carlos (USP) falaram, a partir de suas respectivas áreas de atuação, sobre a cidade e o urbano nos dias atuais.

O evento estruturado em sete mesas redondas e 15 grupos de trabalho debateu também as contradições entre cidade e urbano, a formação sócio-espacial brasileira, as escalas espaço-temporais, os conteúdos da desigualdade que aparecem ou se desdobram em processos como segregação, precarização, exclusão, reclusão também foram abordados.

É a segunda vez que a UFBA sedia o evento – a primeira foi em 1997. “Nestas duas décadas a pesquisa em Geografia Urbana se consolidou no país, apontando de modo crítico e analítico para os novos processos e práticas espaciais em curso nas cidades brasileiras e acompanhando as transformações e reestruturações no espaço urbano-metropolitano do país. Urge pensar, analisar e debater estas novas realidades em sua diversidade e complexidade, e o SIMPURB constitui-se como um fórum de referência para essas trocas e discussões, agregando novos conhecimentos ao campo da Geografia Urbana no Brasil”, declarou Angelo Serpa.

O simpósio contou com 550 inscritos, 569 trabalhos submetidos para avaliação e 310 selecionados pela comissão científica para apresentação nos 15 grupos de trabalhos, realizados na Faculdade de Direito. Na plenária final do evento, decidiu-se que o XVI SIMPURB será realizado em Vitória, Espírito Santo.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*
*
Website