Assinada ordem de serviço de obras importantes para a universidade

Download PDF

DSC_7877 (1024x556)Foram assinadas no dia 19 de fevereiro as ordens de serviço para início de três grandes obras na UFBA, subsidiadas pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) – agência pública responsável pelo fomento à ciência, tecnologia e inovação. As obras contempladas são a Biblioteca Universitária Isaías Alves, da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas (FFCH), o Centro Interdisciplinar de Energia e Ambiente (Cienam), ligado à Escola Politécnica, Instituto de Geociências e Instituto de Biologia, e o Laboratório de Preparação e Análise de Amostras (Lapag), do Instituto de Geociências (IGEO).

DSC_7872 (1024x727)Durante o ato de assinatura realizado na Sala dos Conselhos da Reitoria da UFBA, o reitor João Carlos Salles destacou a importância das obras para a comunidade acadêmica e agradeceu o empenho dos diretores das unidades e coordenadores de projetos, que, em parceria com a administração central, tornaram possível essa realização. “Me sinto muito contente e pessoalmente identificado com cada um desses projetos”, afirmou Salles, que atribuiu essa realização a um trabalho integrado de toda uma equipe, com a contribuição decisiva de pesquisadores e grupos de pesquisa.

A consolidação do Sistema de Bibliotecas foi ressaltada pela superintendente Lídia Toutain, que celebrou a iniciativa de ampliação e preservação do acervo da Biblioteca Isaias Alves. “É mais uma ação para que os cursos da UFBA sejam bem avaliados e obtenham notas máximas em seus conceitos”.

O professor Jailson Andrade lembrou que o Cienam foi criado em 2008 e se estruturou graças ao apoio das diretorias da Escola Politécnica, dos Institutos de Geociências e de Biologia, integrando atualmente dois Institutos de Ciência e Tecnologia (INCT).

O superintendente de Meio Ambiente e Infraestrutura, Fábio Velame, assegurou o contato direto junto às comissões criadas para acompanhamento das obras durante todo o processo, “prezando pela transparência, com medições mensais e o acompanhamento do orçamento para a maior eficiência possível”.

DSC_7886 (1024x699)O coordenador de pesquisa da Pró-Reitoria de Pesquisa, Criação e Inovação (Propci), Thierry Lobão, lembrou que o recurso para as obras é referente às chamadas do CT Infra – fundos de infraestrutura da Finep, abertas às instituições públicas e organizações sociais voltadas à pesquisa.

Thierry destacou a atuação estratégica da Pró-reitoria junto à Finep para viabilizar os vários convênios. “No ano passado conseguimos o maior financiamento de todos os tempos junto à Finep. Assim, será possível iniciar as obras com o dinheiro em caixa”.

As obras serão realizadas com recursos repassados em dezembro de 2017, no montante de R$ 13 milhões, referentes aos convênios firmados em anos anteriores – 2008, 2010, 2013 e 2014 -, que se somaram a cerca de R$ 6,6 milhões já repassados ao longo do ano. Além de obras de infraestrutura importantes para a UFBA, a verba também é utilizada para compra de equipamentos essenciais à pesquisa da instituição.

“Temos muito trabalho pela frente. É preciso ter grande vontade política para realizar os valores mais elevados da universidade. Vamos adiante”, concluiu o reitor.

Sobre as obras

DSC_7904 (1024x568)O Cienam ampliará sua infraestrutura física, que já conta com dois prédios no campus de Ondina. Terá quase dois mil metros quadrados e o valor da obra supera R$ 6 milhões, dos quais R$ 2,28 milhões referem-se ao convênio de 2008 e R$ 3,6 milhões e à carta convite assinada em 2016.

A Biblioteca Universitária Isaías Alves, que irá compor o Sistema de Bibliotecas da Universidade Federal da Bahia (SIBI) – num total de 17 bibliotecas – abrigará o rico acervo de ciências humanas da instituição. Sua área será de quase 3 mil metros quadrados e seu custo é de aproximadamente R$ 7 milhões de reais. Os recursos são do convênio CT Infra de 2010 e da Carta Convite publicada em 2014 e assinada em 2016.

O Lapag será composto das unidades laboratoriais: (1) laboratório de gerenciamento e armazenamento de amostras e testemunhos; (2) laboratório de laminação e corte de plugues; (3) laboratório de redução granulométrica; (4) laboratório de secagem; (5) laboratório de separação mineral; (6) laboratório de microscopia/descrição petrográfica e digitalização ótica de testemunhos; (7) laboratório de difratometria de Raios-X (DRX); (8) laboratório de limpeza de plugues; (9) sala de qualificação técnica, voltado ao aprendizado técnico especializado.

A sede do Lapag terá uma área de mais de 850 metros quadrados e investimento de mais de R$ 3 milhões, dos quais, R$ 960 mil referente ao convênio CT Infra 2008, mais de R$ 1,7 milhão à carta convite de 2014.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*
*
Website