Salvador sedia primeira conferência internacional sobre o futuro das relações entre Europa, África e América do Sul

Download PDF
Evento será aberto pela antropóloga brasileira e professora visitante da Universidade de Princeton, Lilia Schwarcz

Evento será aberto por Lilia Schwarcz, antropóloga, professora de USP

“Ecos do Atlântico Sul: sobre o futuro das relações transatlânticas do Sul” reúne em Salvador mais de 60 pesquisadores, intelectuais e artistas dos três continentes – África, América do Sul e Europa – para debater suas relações frente a influência europeia através dos tempos. A conferência, organizada pelo Instituto Goethe da Bahia e pela Universidade Federal da Bahia, acontece de 23 a 25 de abril e terá uma abordagem multidisciplinar, multiespacial e multitemporal.

O evento será aberto pela antropóloga Lilia Schwarcz, professora da Universidade de São Paulo (USP), na próxima segunda-feira, 23, às 10 horas, no Instituto Goethe, Corredor da Vitória. Na sequência, ocorrerão as palestras do curador de arte camaronense Bonaventure Ndikung e da antropóloga holandesa Nanette Snoep.

Também participarão Ute Fendler, coordenadora do Centro de Estudos Africanos da Universidade de Bayreuth, Ciraj Rassool, professor de história na Universidade de Western Cape e curador das políticas dos museus sulafricanos, Nadine Siegert, antropóloga, curadora de arte e pesquisadora (ministrou minicurso sobre a arte contemporânea africana no Ceao, em 2017, através do projeto Vila Sul) e Omar Thomaz, professor de antropologia social na Unicamp – sua tese de doutorado intitulada ‘Ecos do Atlântico Sul: representações sobre o terceiro império português’ recebeu o prêmio de Melhor Trabalho em Ciências Sociais pela Associação Nacional de Ciências Sociais em 2004).

“O tema da conferência cai como uma luva dentro da proposta do Pós-Afro e o intercâmbio que o evento vai proporcionar certamente irá fortalecer a nossa rede internacional. É um evento da maior importância não apenas pela quantidade mas também pela qualidade”, diz Lívio Sansone, atual coordenador do Pós-Afro, o programa de pós-graduação do Centro de Estudos Afro-Orientais (Ceao).

A conferência é organizada pela UFBA e pelo Instituto Goethe da Bahia

A conferência é organizada pela UFBA e pelo Instituto Goethe da Bahia

Iniciado na década de 1990 e aprofundado no início dos anos 2000, o diálogo dos países do “sul global” se fortalece com a criação do BRICS. Hoje com o mundo atravessando uma grande crise econômica, e diversos países do “sul global” enfrentando graves crises políticas, reconstruir este diálogo é uma tarefa fundamental e ao mesmo tempo desafiadora. Através da política da diplomacia alemã para a cultura, o Instituto Goethe da Bahia tem implementado projetos no sentido de reestabelecer estas relações. No final de 2016 foi implementado o projeto de residência artística chamado Vila Sul, também em parceria com a UFBA.

Que tipo de posição a Europa vai assumir frente à África e à América do Sul, depois de ter feito o papel de hegemonia colonial – em diferentes nuances – durante os últimos 500 anos? Como determinar os desenvolvimentos sociais, econômicos, políticos e culturais nas respectivas regiões do mundo? Que histórias abrem caminho para o futuro e que estratégias culturais e inovações podem melhorar a vida na Terra de maneira substancial e sustentável? Essas são algumas das questões a serem debatidas durante a conferência organizada em cinco eixos: Novas historiografias; Migração e desalojamento; Sociedades civis do futuro; Democracia; Arte e ciência como formas híbridas de produção de conhecimento.

“O caráter multidisciplinar é o maior diferencial da conferência. Unir artistas e pesquisadores é algo que raramente se vê. Chamar artistas para se aproximar mais das ciências humanas e pesquisadores a se tornarem mais artisticamente disponíveis é uma troca extremamente saudável”, destaca Sansone.

A programação da Conferência é gratuita e aberta ao público. Contará também com performances de Jota Mombaça, Carol Barreto, Anita Ekman, Sarojini Lewis e uma festa de encerramento com a participação musical do sul-africano Neo Muyanga e do DJ Ntone Edjabe. Palestras e painéis serão transmitidos online e haverá cobertura através do blog da conferência: goethe.de/brasil/ecos.

A conferência é organizada pelo Goethe-Institut e pela Universidade Federal da Bahia e conta com a parceria do Itaú Cultural, do Instituto Merian América Latina e do Ministério da Educação do Uruguai e o apoio institucional da UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura).

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*
*
Website