O som da detecção das ondas gravitacionais em Salvador

Download PDF

Banner_web_3

Parte da atenção dos físicos de altas energias e de tantos quantos se interessem por esse fascinante campo científico estará voltada, de 3 a 14 de setembro, para Salvador e, mais particularmente, para o auditório do Instituto de Geociências da UFBA, campus de Ondina, onde acontecerão as palestras, debates e demais atividades da Escola de Física de Altas Energias, a LISHEP2018 (da sigla em inglês, International School on High Energy Physics).  

Apenas um e muito importante evento da programação intensiva ocorrerá fora da UFBA, no auditório do Instituto Federal da Bahia (IFBA), no Canela, no fim da tarde da terça-feira, 11 de setembro. Trata-se da conferência de Joseph Giaime, diretor de um dos dois grandes equipamentos do LIGO (sigla em inglês de Observatório de Ondas Gravitacionais por Interferometria a Laser), que detectaram pela primeira vez, em setembro de 2015 (e anunciaram em fevereiro de 2016), as ondas gravitacionais cuja existência Einstein previra no âmbito de sua Teoria da Relatividade Geral em 1916, portanto, 100 anos antes.

Sinteticamente se pode dizer que ondas gravitacionais são distorções no espaço-tempo provocadas pela movimentação de objetos supermaciços, como buracos negros e estrelas de nêutrons.

joseph giaime

Joseph Giaime: uma boa mesa de som para reproduzir o som da detecção de ondas gravitacionais

Giaime dirige o observatório de Louisiana – o outro fica a 3 mil quilômetros de distância, em Washington, o que não os impediu de detectarem simultaneamente as ondas gravitacionais. Mais adiante, em setembro de 2017, os dois observatórios LIGO estariam envolvidos numa tripla detecção de ondas gravitacionais, já que foi feita também pelo Virgo, sua contraparte europeia, na Itália. Essas ondas gravitacionais foram provocadas pela fusão de dois buracos negros, com massa respectivamente de 31 e 25 vezes a massa de nosso Sol, a 1,8 bilhão de anos-luz de distância da Terra.

Pois bem, Joseph Giaime pretende mostrar à plateia que for ouvi-lo no IFBA, se uma boa mesa de som assim o permitir, o som da onda gravitacional. E talvez a leve a uma visita virtual ao ambiente dos detectores de ondas gravitacionais. Fundamental lembrar: é claro que as detecções das ondas gravitacionais garantiram o prêmio Nobel de física em 2017 a três físicos de altas energias que contribuíram decisivamente para o projeto LIGO-Virgo, Reiner Weiss, do MIT, Barry Barish e Kip Thorne, do Caltech.

 

Colaboração decisiva

A LISHEP2018 acontece em Salvador graças a uma estreita colaboração de dois professores do Instituto de Física da UFBA, Ricardo Miranda, diretor da instituição, e Luciano Abreu, pesquisador em física de altas energias, com o professor Alberto Santoro, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), curador da Escola desde 1990.

“Sempre tive a ideia de levar esse evento importante para todo o Brasil. Em 2015 o levamos para Manaus e, logo depois, Luciano e eu começamos a pensar em fazê-lo na Bahia com a UFBA, e recebemos um apoio muito forte do diretor”, diz o professor Santoro, uma referência brasileira no campo da física de altas energias, com passagem marcante, antes da UERJ, pelo Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF).

Alberto Santoro - Físico Brasileiro

Alberto Santoro: curador da LISHEP desde 1990, sempre ativo nas colaborações com o LHC

“O professor Santoro nos visitou propôs que acolhêssemos a LISHEP2018, e começamos a trabalhar nesse sentido”, diz Luciano Abreu. Ele e Ricardo Miranda detalham o formato da Escola, que se compõe da chamada Conferência C, a parte própria e densamente científica, nesta edição com um wokshop no tema “Heavy particles and favor physics” (algo como partículas pesadas e sabor de física), voltada a professores, pesquisadores, estudantes de pós-graduação e de graduação, que vai de 10 a 14 de setembro, mais a Conferência A, com o tema “Próximas descobertas na física de altas energias”, voltada à divulgação científica, que tem como alvo professores de física do ensino médio, estudantes dos níveis médio e fundamental, jornalistas e o público em geral. “Mas a conferência de Giaime no dia 11, embora esteja encaixada nos dias da Conferência C é um evento de divulgação científica para o grande público”, Miranda ressalta.

Santoro observa que a LISHEP normalmente tem quatro seções, porque além das partes que se voltam à divulgação científica e à física de altas energias em termos científicos densos, são usuais workshops com assuntos bem definidos e ainda uma quarta seção voltada às tecnologias associadas à física de altas energias, em especial a tecnologia de imagens ligada à medicina. “Mas os recursos para atividades científicas estão muitos escassos, então decidimos nos concentrar desta vez nas duas conferências”.

O evento tem vários nomes de peso na física de altas energias, em especial ligados às colaborações com o LHC/CERN, ou seja, o Grande Colisor de Hádrons da Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear, o gigante acelerador de partículas, com um anel de 27 quilômetros, que começou a funcionar em setembro de 2008 na fronteira da França com a Suiça.

Para a Conferência C estão confirmados os seguintes nomes:

Joseph A. Giaime (Louisiana State University) – Director do LIGO em  Louisiana

Isabelle Wingeter (LAPP-CNRS) – Vice porta-voz do Experimento ATLAS
Joel Butler (FERMILAB) – Porta-voz do CMS 
Monica Pepe-Altarelli (INFN)- Ex Vice porta-voz do LHCb
Yifeng Wang  – Diretor do Instituto de Física de Altas Energias da Academia Chinesa de Ciências
Klaus J. Peters (Goethe University Frankfurt) – Porta-voz da Colaboração PANDA
Albert De Roeck (CERN) – Ex vice porta-voz do CMS:
Harvey Newman (CALTECH) – Departamento de Energia, Escritório de Física de Altas Energias

Para a Conferência A, as palestras e os palestrantes são os seguintes:

A história da Física de Partículas no Brasil – Alberto Santoro

A Influência Cósmica sobre a Microfísica – Mario Novello

Matéria versus Antimatéria – Ignacio De Bediaga Hickman

Partículas Supersimétricas – José Abdalla Helayël-Neto

Matéria Escura – Cássio Bruno Magalhães Pigozzo

E se existirem outras dimensões? – Gilvan Augusto Alves

Os Neutrinos: passado, presente e futuro – Helio da Motta

A importância do erro em uma medida – Victor Oguri

A Física de Partículas e as Tecnologias Associadas – Helio Nogima

Uma breve história dos aceleradores de partículas – Newton Barros de Oliveira

Duas Descobertas Recentes: Quark Top e Bóson de Higgs – Wagner Carvalho 

Visita Virtual ao CMS/LHC-CERN (Suíça) – José Carlos Da Silva

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*
*
Website