Prioridade do sistema de segurança é proteger as pessoas

Download PDF

Vigilância e segurança armada, monitoramento por câmeras, portaria e recepção: integrados, esses quatro serviços compõem o sistema de segurança da UFBA, responsável pela proteção e pelo acolhimento da comunidade universitária e dos visitantes, além da defesa do patrimônio físico da universidade.

Para quem quer saber mais no detalhe sobre esse sistema, vale a pena conhecer o elenco de atividades englobadas em cada um dos serviços realizados pelas empresas contratadas, os termos de referência e os contratos que subsidiaram as licitações, o que está disponível no site https://proad.ufba.br/contratos.

A linha de frente da segurança é o serviço de vigilância patrimonial propriamente dita, feita por uma equipe de 409 agentes que atuam em postos fixos e rondas móveis em todas as unidades e espaços da Universidade. Ao contrário do que alguns pensam, o conceito de vigilância patrimonial não abrange apenas prédios e equipamentos: inclui também o cuidado com as pessoas que frequentam o campus, afinal, o serviço contratado pela UFBA compreende “a guarda do patrimônio público no que concerne às suas instalações, equipamentos, acervo documental, veículos e materiais, bem como a comunidade universitária (servidores, terceirizados, estudantes, docentes, estagiários e visitantes)”, afirma a pró-reitora de Administração, Dulce Guedes. A UFBA fiscaliza e reorienta periodicamente as equipes de segurança, para que possam prestar a contento “serviços de segurança imprescindíveis para garantir a tranquilidade e bem-estar ao público em geral”. 

20180815_142259

A central de monitoramento por circuito interno de televisão fechada da Coseg/UFBA, que foi modernizada recentemente

A atuação dos vigilantes conta com um importante complemento: uma rede de 596 câmeras de videomonitoramento (em média, uma câmera a cada 568 metros quadrados de área construída), que tem ajudado a inibir crimes e a identificar rapidamente quem, infelizmente, os cometa dentro do campus. As imagens são monitoradas desde uma central dotada de um circuito fechado de televisão modernizado recentemente, que efetua o “registro e controle diário das ocorrências percebidas no monitoramento, comunicando à Coseg (Coordenação de Segurança da UFBA) todo acontecimento entendido como irregular e que atente contra o patrimônio da UFBA”.

Além de vigilantes e câmeras, 387 porteiros e 150 recepcionistas também atuam no cuidado com quem frequenta os campi, contribuindo para manter a Universidade sempre ocupada e, consequentemente, mais segura. Entre as atividades dos porteiros estão “escoltar pessoas e mercadorias” e “controlar a utilização do local dos serviços, de maneira a impedir a guarda de objetos estranhos ao local, de bens particulares de empregados ou de terceiros”, ainda segundo a pró-reitora. Os recepcionistas, por sua vez, também têm entre suas atribuições o “fornecimento de informações” e o “apoio aos visitantes, servidores, colaboradores e corpo discente e docente da UFBA.”

Os contratos de prestação de cada um dos quatro serviços que compõem o sistema de segurança da UFBa podem ser consultados no site https://proad.ufba.br/contratos. A UFBA possui 164 prédios, que somam 338,8 mil metros quadrados de área construída, numa área total de 1.140 hectares, utilizados por uma população de cerca de 53 mil pessoas. A universidade investe recursos expressivos no constante aprimoramento de sistemas de vigilância humana e eletrônica, assim como mantém diálogo permanente com a polícia militar, para a proteção do seu entorno e vizinhanças.

 
VIGILANTES 409
PORTEIROS 387
RECEPCIONISTAS 150
TOTAL COLABORADORES (HOMENS/HORA) 946
CÂMERAS 596

 

Acolhimento

“Quando há algum delito cometido na UFBA e arredores, buscamos acolher e ouvir a vítima, assim como acompanhar até a delegacia de polícia. É importante que as pessoas reportem, para que possamos executar ações para melhoria da segurança”, diz Jamil Oliveira, coordenador de gestão de segurança (Coseg) da UFBA. O setor é responsável por gerir a segurança da Universidade, fiscalizar os serviços terceirizados e propor melhorias à segurança.

Ocorrências na UFBA e proximidades podem ser registradas no canal de segurança da UFBA – https://seguranca.ufba.br/ – ou no prédio da Coseg, localizado no campus de Ondina. O coordenador de segurança comenta que, após o registro, a equipe da Coseg também acompanha a vítima até a delegacia, de modo que a queixa seja feita da forma mais ágil possível.

Quando o delito ocorre em Ondina e na Federação, comenta Oliveira, a ocorrência é registrada na 7ª delegacia, localizada no Rio Vermelho. Na região da reitoria e Vale do Canela (sentido Barra-Comércio), o registro é feito na 1ª delegacia no Barris. Já no sentido Comércio – Barra, o boletim é registrado na 14ª delegacia, localizada na Barra.  É importante ressaltar que registros junto à delegacia também podem ser feitos online, em https://www.delegaciadigital.ssp.ba.gov.br/

A depender do tipo de ocorrência, a equipe de ouvidoria da UFBA acolhe inicialmente a vítima, que poderá ser assistida equipe de psicólogos do Programa PsiU – Universidade, Saúde Mental e Bem-estar da UFBA -, para que a vítima tenha toda a atenção da equipe de psicólogos da instituição. “É fundamental o acolhimento psicológico, porque há um forte abalo e choque quando as pessoas são vítimas de violência”, diz a ouvidora Denise Vieira.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*
*
Website