I Encontro de Cultura e Arte discute a criação de um plano para o setor na UFBA

Download PDF

encontro-cultura-e-arte-redes

O I Encontro de Cultura e Arte na UFBA que acontece no próximo dia 26 de janeiro de 2023, das 14 às 18 horas, no Salão Nobre da Reitoria é o início de uma série de ações e debates públicos em torno das temáticas ligadas à cultura e à arte na Universidade Federal da Bahia. O evento se propõe a construir um Coletivo de Cultura e Arte da UFBA e debater o diagnóstico e o plano de cultura e arte da instituição, no atual contexto de retomada das discussões sobre arte e da cultura em âmbito local, regional e nacional. Assim, a UFBA renova o debate e planejamento sobre o tema junto à comunidade acadêmica.

O Encontro contará com a presença de artistas e pesquisadores da temática na Universidade, entre os quais o reitor Paulo Miguez, estudioso do carnaval da Bahia, o pró-reitor de Extensão e compositor Guilherme Bertissolo e o professor Albino Rubim, ex- secretário de cultura do Estado da Bahia. O evento é aberto a toda a comunidade acadêmica, reafirmando a Universidade Federal da Bahia enquanto instituição cultural e artística comprometida com a democracia.

Para o reitor Paulo Miguez a Universidade é um potente equipamento cultural, atravessada por dimensões múltiplas no fazer cultural, presente no ensino de graduação e pós-graduação, nas pesquisas, nas atividades de extensão. No caso específico da Universidade Federal da Bahia, essa dimensão de trama cultural é ainda mais forte pelo fato da UFBA ser uma universidade plena com formação e pesquisa no campo artístico presentes.

“Recentemente fizemos um trabalho extenso de mapeamento cultural da Universidade, tentando identificar nas várias dimensões da vida universitária essa trama cultural. A ideia que temos é que o evento programado para o  dia 26 seja um momento em que todo esse trabalho de mapeamento possa ser apresentado e, a partir daí, reflexões que possamos fazer à volta desse levantamento, partamos para o desenho, lá na ponta, de uma política de cultura que possa por ainda mais em destaque a vida cultural da Universidade Federal da Bahia”, declara Miguez.

Praça das Artes: UFBA

Praça das Artes: ponto de encontro para troca de ideias no campus de Ondina.

PESQUISA

“Pretendemos dialogar coletivamente em direção ao fomento das atividades culturais e artísticas na UFBA, subsidiando a criação de um plano de ações para a cultura e a arte nas suas diversas instâncias. O tema é amplo e o desafio é imenso, dada a extensão das atividades artísticas e culturais na UFBA, presente nas mais diversas esferas, unidades, áreas do saber e tradições”, segundo opinião do pró-reitor de Extensão, Guilherme Bertissolo.

“Compreendemos a importância da mobilização neste momento de retomada no contexto da cultura e da arte nos níveis local, regional e nacional e acreditamos que o diálogo público e a construção coletiva possibilitarão uma ampliação dos horizontes, ao mesmo tempo, resultando em um plano de cultura e arte na UFBA e em políticas que possibilitem a sua realização”, declara o pró-reitor.

Ainda para Bertissolo, “a extensão universitária, como lugar de articulação transformadora entre a universidade e a sociedade é um lugar privilegiado para que os debates possam articular diferentes formas de pensamento e de tradições, em contextos sempre voltados para a experimentação de novos caminhos, de modo a possibilitar um diálogo aprimorado que tenha a capacidade de responder à altura do tamanho do desafio que os campos culturais e artísticos enfrentam no nosso tempo”.

IMG-20230118-WA0026LIVRO COMO ESTÍMULO

Como parte da programação do I Encontro de Cultura e Arte na UFBA, será lançado o livro Esboço para uma História Cultural da UFBA, de autoria do professor Albino Rubim, resultado do mapeamento cultural da UFBA que foi feito em 2019 e 2020 e que resultou num site que está disponível em www.mapeamentocultural.ufba.br

Albino conta ao Edgar Digital que ficou de escrever um pequeno histórico nesse site cultural UFBA. “Esse histórico cresceu e derivou nesse esboço, um produto que pretende estimular a elaboração de um livro mais amplo que incorpore, de forma mais substantiva, o que hoje já existe em termos de uma produção na Universidade de estudos sobre a vida cultural da instituição. Esse livro é um pouco isso”, resume o professor.

“Nós estamos fazendo esse Encontro como um momento inicial de discussão de uma política cultural para a UFBA. Temos como base o mapeamento que já foi realizado e que dá uma visão bastante ampla de como a cultura “está” na Universidade, na Extensão, na Graduação, pós-Graduação e Pesquisa, inclusive como “está” em atividades de administração. Então a ideia é que a partir desse diagnóstico você possa desencadear um processo de discussão de elaboração de uma política cultural da UFBA que derive um plano cultural para a Universidade que é uma coisa que a UFBA não tem. Esperamos, então, que isso se concretize”, conclui Rubim.