Depósito obrigatório de teses e dissertações passa a ser em formato digital na UFBA

Download PDF

Teses e dissertações defendidas na UFBA não precisam mais ser depositadas em suporte impresso. É o que estabelece  Portaria da Reitoria Nº. 153/2023, segundo a qual, partir de agora, as dissertações e teses defendidas devem ser, obrigatoriamente, depositadas em formato digital, no Repositório Institucional (RI) do Sistema Universitário de Bibliotecas (Sibi) da Universidade.

Entre os motivos para a nova diretriz, “o primeiro é de natureza econômica, pois é menos dispendioso ter depósito e produzir dissertações e teses em formato digital do que em papel. Temos também os aspectos da sustentabilidade ambiental e, por fim, o movimento de modernização da Universidade”, explicou o coordenador de Desenvolvimento Institucional da Superintendência de Avaliação e Desenvolvimento Institucional (Supad), Adriano Peixoto.

“Há algum tempo, a UFBA já vem realizando este movimento na direção de uma Universidade mais moderna (…) desde a implementação total dos processos eletrônicos, emissão dos diplomas digitais e agora, acabando com [a obrigatoriedade] da entrega das dissertações e teses em formato de papel”, disse Peixoto.

O coordenador ressalta que “isso também representa uma sintonia com o que acontece na atualidade, pois as pessoas já escrevem seus trabalhos e dissertações em formato digital, no computador. Há muito tempo, o formato básico é esse”. Outra justificativa é a “facilidade em garantir que as teses e dissertações estejam plenamente disponíveis a qualquer pessoa, em qualquer lugar, sem precisar de deslocamento à biblioteca e enfrentar os trâmites para ‘pegar’ o exemplar”, argumenta.

O papel dos programas de pós

Para que a mudança seja uma realidade bem-sucedida, os programas de pós-graduação têm um papel fundamental: manter suas coleções organizadas no Repositório Institucional (RI) da Universidade. E “é preciso que as coleções do RI estejam espelhadas nos sites oficiais dos respectivos programas, para que possam permitir a avaliação do material pela Capes, comissões externas de avaliação, especialmente relacionadas ao período quadrienal”, observa Peixoto.

“Hoje, os programas já procedem assim, mas não custa nada lembrar”, pontuou, orientando que “é importante manter e dar um destaque maior a essa produção nos sites. Por isso, a orientação é para o depósito legal nas dimensões digitais, das versões finais dos textos aprovados pela banca (após eventuais correções e aprovação final pelo/a orientador/a) de todas as teses e dissertações devem obrigatoriamente serem depositadas na comunidade dos respectivos programas, no repositório institucional da UFBA”.

Em caso de dúvidas, os programas de pós-graduação podem se orientar pelos tutoriais para depósito de dissertações  e de teses.

Peixoto explica que a nova orientação não se estende aos trabalhos de conclusão de curso da graduação, embora seja provável que, futuramente, isso aconteça.

O coordenador da Supad também esclarece que a nova orientação não impede o depósito de trabalhos em formato físico, na biblioteca. “Não há nada que impeça. Só que, a partir de agora, a regra básica é a do formato digital. A síntese, em mais essa inovação, é uma Universidade antenada com o mundo digital, a realidade atual, sustentável, mais transparente e disponível a todos”, conclui.